O modelo dos “Cinco Domínios” do bem-estar animal aplicado em sistemas intensivos de produção de bovinos, suínos e aves

Janaina da Silva Braga, Fernanda Macitelli, Victor Abreu de Lima, Taciana Diesel

Resumo


A demanda por sistemas intensivos de produção é uma realidade mundial com tendência a crescimento nas próximas décadas. No entanto, esses sistemas apresentam limitações em atender as necessidades físicas, comportamentais e psicológicas dos animais, o que pode acarretar no empobrecimento do bem-estar dos mesmos. Apesar do bem-estar animal já ser amplamente definido, sua avaliação dentro da produção animal ainda é pouco aplicada. Dentre suas formas de avaliação, o modelo dos “Cinco Domínios”, proposto por Mellor e Reid (1994), atua como um método sistemático que inclui quatro domínios físicos ou funcionais (Nutrição, Ambiente, Saúde e Comportamento) e um domínio mental (Estado Mental ou Afetivo). Este artigo descreve sucintamente as características do modelo “Cinco Domínios” e exemplifica as possíveis interações entre os domínios do bem-estar animal em três situações reconhecidamente limitantes para bem-estar dos animais de produção: restrição de espaço no confinamento de bovinos, procedimentos dolorosos no manejo de leitões e alta densidade no carregamento e transporte de frangos de corte. Nesse contexto, apesar de não ser possível incluir todos os fatores intervenientes nessa dinâmica, os exemplos apresentados mostram uma visão integrada sobre os riscos de comprometimento do bem-estar dos animais em sistemas intensivos de produção.

Texto completo:

PDF