Comportamento, manejo e bem-estar de mamíferos neotropicais de interesse zootécnico

Selene Siqueira da Cunha Nogueira, Sérgio Luiz Gama Nogueira Filho

Resumo


 

 

A criação de animais não convencionais para atender a crescente demanda por proteína de origem animal de países em desenvolvimento, apesar de ser controversa, é uma realidade mundial. Desta forma, é preciso estabelecer sistemas de produção que promovam o bem-estar desses animais. Neste artigo de revisão, foram descritos alguns dos desafios que animais neotropicais enfrentam ao serem mantidos em cativeiro, tais como os efeitos da ausência de motivação e da previsibilidade no ambiente onde são criados, como horários fixos de alimentação, que comprometem seu bem-estar. Para contrapor, foram mostradas algumas técnicas para detectar problemas e para promover o bem-estar de mamíferos neotropicais com potencial zootécnico. Também foi reforçada a importância do uso de conhecimentos sobre o comportamento social para alcançar o sucesso na sua produção respeitando suas características e necessidades comportamentais. Por outro lado, foi mostrado que a plasticidade comportamental, exibida por algumas espécies, pode ser aproveitada para estabelecer práticas de manejo que viabilizem a atividade, sem comprometer seu bem-estar. Adicionalmente, foram apontadas as lacunas em nosso conhecimento, especialmente os relativos aos comportamentos típicos e/ou anormais. Conclui-se que as técnicas discutidas, como as de manejo alimentar que estimulam a atividade dos animais e de monitoramento do estresse por meio da bioacústica, aqui apresentadas e discutidas, sejam aperfeiçoadas e testadas na produção das diversas espécies de animais neotropicais mantidos em cativeiro mesmo que estejam em cativeiro com diferentes objetivos, tais como em zoológicos, centros de triagem e reabilitação, centros de multiplicação de animais destinados a programa de soltura e, especialmente, nas criações comerciais.

 


Texto completo:

PDF